Vencedor da Palma de Ouro em Cannes, “Eu, Daniel Blake”, de Ken Loach, estreia em streaming

Dirigido por Ken Loach, o atual vencedor da Palma de Ouro de Cannes, “Eu, Daniel Blake” (2016), estreia no próximo dia 23 de março em streaming. O filme estará disponível nas plataformas NOW (R$11,90) / VIVO PLAY (R$ 9,90) / Google Play (Compra R$ 29,90 Aluguel R$9,90) / iTunes (Compra US$6.99  Aluguel US$2.99). (Leia mais sobre o filme AQUI)

Protagonizado pelo comediante Dave Johns, o premiado longa britânico conta a história de um senhor que é obrigado a parar de trabalhar por conta de um problema de saúde, mas se vê forçado a procurar emprego quando seu auxílio é interrompido. Na busca por trabalho, ele conhece uma mãe solteira, vivida pela atriz Hayley Squires, que também não possui condições financeiras para se manter, e eles passam a se ajudar.

 

 

 

 

O drama foi escrito pelo roteirista Paul Laverty, que afirmou ter pesquisado a fundo as histórias reais que estão retratadas no longa. Segundo Laverty, nada do que foi mostrado no filme foi uma criação dele. Todos esses relatos e histórias que serviram como base para o roteiro foram importantes para definir o tom que o filme seguiria. “Nós sentimos que a história era tão forte que tínhamos que ser muito simples, muito claros, muito econômicos, e que o filme não precisava de qualquer embelezamento. Nós procuramos encontrar um estilo que fosse absolutamente claro, e simples, e sem adornos, sem qualquer movimento estranho ou com qualquer coisa que distraísse, impedindo de captar a essência das pessoas em frente à câmera, e de descrever a situação delas com economia e simplicidade”, explicou o diretor, após a exibição em Cannes.

Sobre a abertura para improvisação dada aos atores, o diretor disse que foi um processo natural. “É muito fácil trabalhar com atores porque eles são cheios de imaginação, cheios de vulnerabilidade. O que eu tentei fazer foi rodar o filme em ordem cronológica e passar o roteiro em partes para o elenco com pouco tempo para filmagens. A ideia é que parecesse improviso, mas muito do que está em cena, estava no roteiro original”, completou.

(Via Sinny Assessoria e Comunicação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *